DIDÁTICA

  • Redes Sociais Construtiva

Princípios didáticos – pedagógicos

  • A escola é fundamentada no princípio de proporcionar ao aluno a aquisição de instrumentos que possibilitem o acesso ao saber elaborado.
  • Oportunizar o acesso ao conhecimento elaborado, assegurando à criança o direito e as condições para permanência na escola.
  • Os conteúdos desenvolvidos devem ser previstos para um determinado período, sem que isto signifique uma abordagem única, pois a reincidência na abordagem de um conceito, sob várias situações, possibilita a aquisição cada vez mais ampliada e elaborada pelo aluno.
  • O professor deve propiciar diferentes formas de interação do aluno com o conhecimento, considerando as diferentes estratégias para que ocorra a aprendizagem.
  • O planejamento geral deve ser um roteiro de orientação, com o qual o professor deve manter constante diálogo, rediscutindo em que medida há necessidade de se estudar mais, propor conteúdos ainda não trabalhados, realizando a integração dos mesmos, ou que necessitem ser revistos.
  • O planejamento periódico deve partir de um planejamento anual que contemple todos os conteúdos de cada área, desenvolvendo-os de forma integrada, ou seja, estabelecendo relação entre um conteúdo e outro, de forma interdisciplinar e transdisciplinar, proporcionando ao aluno uma aprendizagem significativa e não fragmentada.
  • Após selecionar os conteúdos para um determinado período, o professor deverá organizar materiais que subsidiem seu estudo, bem como os materiais necessários para uso em sala.
  • As atividades, estratégias, materiais, que possibilitem um tratamento didático adequado aos conteúdos, devem ser previstos minuciosamente.
  • O trabalho desenvolvido na educação infantil deve ser um ambiente alfabetizador, onde as crianças desde muito cedo, possam construir e testar as hipóteses da linguagem escrita.
  • A Educação Infantil é considerada como um espaço de construção de conhecimentos;
  • A relação entre o professor e o aluno, não deve ser uma relação autoritária por parte do professor que detém o conhecimento, mas deve ser uma atitude criativa de quem detém o conhecimento formal, mas possibilita a formulação deste conhecimentos por parte dos alunos.
  • O professor deve prever a maneira de iniciar cada trabalho, de forma a explicitar a necessidade social daquele conhecimento, atraindo a criança de modo que ela venha curiosa, alegre e disposta a participar.
  • É importante que o professor compreenda o processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança para poder adequar o se método às possibilidades reais de compreensão e construção de conhecimentos que a criança apresenta em cada período do seu processo de escolarização.
  • O norte do processo é o conhecimento mais avançado e elaborado que o professor detém. Porém não deve excluir o conhecimento que a criança traz, mas conduzir, mediar e orientar inserção da criança com o conhecimento através de diálogo vivo e dinâmico em sala de aula.
  • Deve-se respeitar os direitos individuais da criança, garantindo a segurança, a liberdade, a dignidade, a conveniência, a aquisição de novos conhecimentos, preservando suas características etárias e o direito de ser respeitada por seus educadores.
  • Respeitar a diversidade de expressões culturais, valorizando o processo democrático, o lugar de onde procede a criança, sem qualquer tipo de discriminação racial, sexual, religiosa, regional ou de características humanas diferenciadas.
  • Criar condições para a integração social, incentivando atitudes positivas em relação à si mesmo, às pessoas, à natureza, à vivência de situações favoráveis, para atuar sobre a realidade circundante, com valorização do trabalho cooperativo, possibilitando a divisão de responsabilidade, conhecedor da função e do desenvolvimento da solidariedade humana.
  • A avaliação do desenvolvimento da aprendizagem será diagnóstica, cumulativa e processual, cujo objetivo será de acompanhar o processo de aprendizagem, de forma qualitativa, realizando as interferências necessárias para que o aluno se aproprie do saber elaborado, revendo e analisando constantemente a prática pedagógica, proporcionando mudanças de planejamento, metodologia e encaminhamentos sempre que necessário;
  • Acompanhar o processo de aprendizagem dos alunos realizando formas de avaliação, que considere o aluno em sua totalidade, ou seja, nos aspectos sociais, cognitivos, emocionais e físicos.